“Todos os dias eles me fazem sair daqui com o coração mais aberto”, contou Fábio Furtado, coordenador e professor do Projeto “Jogos de Afeto”, uma parceria entre o Galpão Cine Horto e o Instituto Unimed BH. O Projeto usa de brincadeiras lúdicas e teatrais para trabalhar a voz, a memória, o corpo e as emoções de pessoas da terceira idade.

Formado em Teatro há mais de 20 anos e trabalhando no Cine Horto desde o início da carreira, Fábio disse que todos os dias aprende a importância do afeto com os idosos do Projeto: “Fico emocionado ao ver como os participantes têm respeito pelo outro independentemente de classe, idade, status”.

Durante tantos anos como professor no Jogos de Afeto, Fábio também começou a enxergar a transformação que acontece na vida dos seus alunos. “Acho que apesar da idade, das dores físicas e cicatrizes emocionais de cada um, eles aprendem a valorizar a própria história.” Essas histórias, segundo Fábio, muitas vezes envolvem abuso, assédio, perda de espaço dentro de casa ou na sociedade. Nos Jogos de Afeto todos buscam o mesmo: acolhimento. “É o momento que eles decidem fazer algo para eles. Tem gente que pega até dois ônibus para o nosso encontro. Isso me deixa emocionado.”

“O maior desafio para os participantes é a aceitação do próprio corpo, voz e história. Mas, aos poucos, com os exercícios que fazemos e que buscam resgatar lembranças pessoais, eles começam a compartilhar as suas histórias e isso cria uma união muito bonita no grupo. Eles costumam dizer que o Jogos de Afeto é um lugar onde você descobre que aquilo que tem a dizer é importante para o outro.”

Ver comentáriosFechar comentários

Deixe seu comentário

Top