Conhecido por muitos como Dr. Cobra, já teve até ladrão que assaltou o vizinho e deixou de entrar na casa do Dr. José Ribeiro com medo do que iria encontrar no quintal. Ao menos, essa é história que circula entre os policiais. E o que não falta para o Dr. José, clínico e cardiologista na Unimed Pontal do Triângulo, são histórias para contar.

Seguindo os passos de seu pai, que também era um defensor dos bichos, o amor de José pelos animais começou quando ele ainda era criança. A formação em medicina permitiu que ele não só levasse esse amor para a vida adulta, mas também conseguisse ajudar os animais.

Hoje, em seu segundo turno, fora do hospital, o Dr. José cuida de filhotes, animais maltratados e acidentados que, na maioria das vezes, chegam até ele apreendidos pela Polícia Ambiental. Depois de tratados, alguns são soltos na natureza. Outros, mais perigosos, são encaminhados para instituições protetoras ou biomédicas.

O médico já cuidou de onças, cobras, micos, araras, lobos e por aí você pode imaginar. Na época em que vivia acompanhado de onças, quando a campainha da casa tocava, elas iam correndo até o portão. Apesar de estarem presas e não oferecem perigo, rendiam um belo de um susto nos visitantes.


Atualmente, o morador mais inusitado na casa do Dr. José é uma cobra píton que vive em um serpentário. Ela foi apreendida em um circo onde estava sendo maltratada. Hoje, está saudável e tem mais de 3m de comprimento. Ganhou até nome: Brad Píton! E não é a única a ser tratada como gente na casa do Dr. José. O Mico Jackson também não tem do que reclamar.

Os animais se apegam tanto ao Dr.Cobra que deixam ele cuidar de feridas e machucados sem ficarem arredios ou violentos. Ainda assim, é preciso estar preparado para emergências. Se não fosse médico, o Dr. José poderia ter sofrido graves consequências na vez em que foi picado por uma cascavel. Por sorte, descobriu ser o paciente mais calmo que já atendeu.

Dr. José acredita que ajudar os animais beneficia a sua vida como um todo. Com tantas aventuras ao lado dos bichos, o médico se tornou um grande contador de casos. E, contando histórias, faz amizade com todos que passam pelo seu consultório. Para Dr.José, estar perto da natureza faz o ser humano viver com mais alegria e esse sentimento se estende para o exercício da sua profissão e adiciona uma dose extra de afeto a suas relações.

Ver comentáriosFechar comentários

Deixe seu comentário

Top