“Já tenho até grupo no WhatsApp com outros colaboradores da Unimed que participam do Projeto. Revezamos a carona para os ensaios que acontece nas quintas-feiras e dividimos nossos sonhos e desafios. Isso deixou meu trabalho mais divertido. O Bloco Saúde também transformou a minha vida me tornando uma pessoa menos ansiosa. Quando você precisa tocar, cantar e dançar ao mesmo tempo, não tem como pensar em nenhum problema senão sai do ritmo.”, nos contou Silvia Ancelmo, Assistente Administrativa na Unimed BH.

Este ano, Silvia começou a participar do Bloco Saúde, um grupo de percussão formado por colaboradores da Unimed em parceria com Associação Cultural Tambor Mineiro e com regência de Maurício Tizumba. O Projeto leva música para espaços públicos de forma voluntária e recebe pessoas de todas as idades. 

“Quase todo mundo não tem habilidades musicais quando entra para o Bloco Saúde. Até então, a única experiência que eu já tinha tido com instrumentos foi com um tarol em uma apresentação no colégio. Mas o pessoal do grupo nos mostra como todos nós podemos aprender a tocar tambor. Que a dificuldade que temos, eles também já tiveram.”

Sílvia acredita que todos deveriam criar uma maneira de ter o seu próprio bloco saúde. “Se a gente não se priorizar e buscar algo que nos dá prazer, vai chegar em um ponto que não vamos conseguir fazer nem as obrigações cotidianas. O mundo mudou muito. Recebemos informação o dia inteiro. Precisamos encontrar uma forma de dançar e de se divertir para não adoecer.”

Ver comentáriosFechar comentários

Deixe seu comentário

Top